Mês: julho 2009

Lista do dia: 12 casais mais interessantes dos quadrinhos

12. Madrox e Siryn

Madrox Siryn

Quase um não-casal, Madrox e Syrin tem um dos relacionamentos mais complexos e mais bem escrito dos quadrinhos. Ela gostava dele, eles namoraram, mas ele não tem memórias próprias do relacionamento, como se ele tivesse visto um filme dos dois namorando, mas não tendo acontecido de verdade. Eles ficam anos separados, mas voltam a trabalhar juntos. Numa noite de bebedeira ele dorme com ela e ela engravida. Eles resolvem ficar juntos e ela o pede em casamento quando o bebê está prestes a nascer. Quem pensa que seria um final feliz para a história se engana. A vida de Syrin envolta em tragédia mais uma vez detona a personagem e acaba com o relacionamento. Pelo menos até segunda ordem. É esperar para ver se o casal vai deslanchar ou colocar um ponto final em sua história.

11. Homem Elástico e Sue Dibny

ralph and sue dibny

Se Madrox e Siryn são um casal disfuncional do universo Marvel, Ralph e Sue Dibny são um modelo de casal quase perfeito do universo DC. O casal de detetives durante anos representavam uma imagem de casal feliz, onde um complementava o outro, e eram vistos dessa forma por praticamente todos os membros da Liga da Justiça (da qual os dois faziam parte). O assassinato de Sue Dibny na véspera do aniversário do Homem Elástico foi uma das histórias mais chocantes e impactantes da indústria dos quadrinhos. A depressão e desconstrução do Homem Elástico que se sucedeu também fortaleceu os dois personagens. E mesmo depois de “mortos”, ambos continuam populares dentro dos títulos da DC comics.

10. Hank Pym e Janet Van Dyne

janet pym

Um cientista nerd e uma socialite fútil de bom coração. O Homem Formiga e a Vespa tinham tudo para ser um casal feliz apesar de suas diferenças. Mas Hank sofria de problemas psicológicos graves e chegou a bater em sua esposa em uma ocasião. O relacionamento dos dois ficou manchado desde então, cheio de idas e vindas. O realismo com que o assunto foi tratado pelos personagens, e a consequência de suas ações tornaram o casal um dos mais importantes da Marvel, e um dos preferidos entre os fãs dos Vingadores.

09. Sr. Fantástico e Mulher Invisível

reed sue

O Quarteto Fantástico é a família de super heróis mais famosa do mundo. A razão de serem chamados de família é exclusivamente por causa do casamento de Susan Storm e Reed Richards, a Mulher Invisível e o Senhor Fantástico. Um dos primeiros casamentos dos quadrinhos, também é um dos mais turbulentos. Susan e Reed quase se divorciaram algumas vezes, ambos foram declarados como mortos, brigaram sobre questões políticas e sobre a retenção dos poderes de seu filho super-poderoso. Apesar de todos estes desafios, o casal mantém seu relacionamento firme e forte, servindo de base para muitas outras famílias de heróis que apareceram na mídia (como a do filme Os Incríveis). Susan e Reed na minha opinião são o exemplo mais clássico de casamento nos quadrinhos.

08. Oráculo e Asa Noturna

barbara dick

Outro casal cujo relacionamento nunca deu certo. Barbara Gordon era Batgirl e flertava frequentemente com Dick Grayson, o Robin. Mas a tragédia acabou separando o casal de vigilantes adolescentes. Após levar um tiro do Coringa, Barbara perdeu o uso das pernas e se viu presa à uma cadeira de rodas. Enquanto isso, Dick Grayson se afastava do Batman e criou uma identidade própria (Asa Noturna) enquanto liderava uma equipe de super heróis adolescentes (os Titãs). Barbara continuou a combater o crime, se tornando a hacker mais importante do Universo da DC: Oráculo. Ela criou as Aves de Rapina, comandando heroínas como Canário Negro, Caçadora (Huntress) e Poderosa (Power Girl) no combate ao crime. Recentemente ambos tentaram reatar o relacionamento, mas novamente não deu certo. O meu fascínio pelos personagens aumenta com essa frustração de dois personagens que claramente gostam um do outro e seriam um casal perfeito se não fosse suas vidas de vigilante atrapalhando tudo, fazendo com que o casal mereça essa posição na lista.

07. Meia-Noite e Apolo

midnighter apollo

Personagens do grupo Authority (que se passa no mesmo universo das histórias de Wildcats e Gen 13 da extinta Image Comics), Meia-Noite e Apolo são homenagens aos dois super-heróis de maior sucesso da DC Comics: Batman e Super Homem. O que os fãs não esperavam é que os dois formariam o casal gay mais expressivo e bem escrito dos quadrinhos. As diferenças entre os personagens são as mesmas que Super Homem e Batman, enquanto Apolo é um herói clássico e justo, Meia-Noite é violento e obscuro, essas diferenças entre os dois se tornam complementares, um admira o outro pela sua personalidade. Sem dúvida são personagens polêmicos, mas ao invés de depreciar a série, essa polêmica agrega valor ao título e aos personagens.

06. Ciclope e Emma Frost

scott emma

Durante décadas nos quadrinhos o casal Scott e Jean (Ciclope e Garota Marvel) era interpretado como “feitos um para o outro” embora muitas vezes ela demonstrasse sua atração forte por Wolverine, o que fazia o Ciclope ficar com uma certa imagem de “corno manso” (como foi explorada nos filmes da franquia). Eis que no começo dessa década essa situação se inverteu. Ciclope passando por mudanças de personalidade e auto-conhecimento se afastou de Jean Grey. E a manipuladora Emma Frost (a Rainha Branca), uma ex-vilã que se aliou aos X-Men, aproveitou o momento para seus joguinhos mentais com o personagem. O que Emma não esperava é que o tiro saísse pela culatra e ela se apaixonasse de verdade pelo Ciclope. A recíproca também é verdadeira. O cara certinho que amava e idolatrava sua namorada desde adolescente estava se apaixonando por uma manipuladora de caráter duvidoso. Com toda essa trama envolvendo personalidades diferentes era óbvio que o casal tinha uma base sólida pra se tornar um dos mais populares na indústria dos quadrinhos. Não foi diferente, por mais que ainda existam muitos fãs chocados e desapontados com o final do relacionamento Ciclope e Fênix, a Rainha Branca e Ciclope se tornaram o casal mais importante atualmente dos títulos mutantes.

05. Demolidor e Elektra

matt elektra

Entre os fãs de quadrinhos é discutível se Elektra é realmente a namorada mais importante do Demolidor, (att Murdock). Outras mulheres que passaram nas páginas da revista do personagem como Karen Page, Viúva Negra e Milla Donovan tem tanta importância ou talvez mais do que a ninja assassina. O que é certeza é que Elektra é a mais lembrada do que todas as outras juntas. Um relacionamento envolto em tragédia, Matt e Elektra se viam em lados opostos da justiça. Ambos sofreram perdas irreparáveis mas enquanto para o Demolidor esses traumas serviram de impulso para seguir sua carreira heróica, para Elektra criaram uma sede de vingança que a levou a se tornar talvez a assassina mais letal da Marvel Comics. A popularidade dela é tanta que ela foi a personagem escolhida para ser par romântico do Matt na adaptação para o cinema da série, e acabou ganhando um filme próprio em sequência.

04. Homem Aranha e Mary Jane Watson

smonemoreday

Peter Parker e Mary Jane Watson são um dos casais mais famosos por conta dos filmes e desenhos animados do aranha. Quem não lê os quadrinhos não imagina que nem sempre foi assim. Mary Jane foi introduzida anos depois da estréia do Homem Aranha, na edição 25 da revista do aracnídeo. No entanto sua aparição era coberta de mistério, o rosto da jovem que a tia May queria apresentar ao seu sobrinho sempre coberto. Quando eles finalmente se conhecem a atração mútua ocorreu logo de cara, mas Peter já estava apaixonado por outra personagem, Gwen Stacy. Somente após a morte de Gwen que MJ se tornou a mulher da vida do cabeça de teia. O casamento dos personagens foi um dos mais sólidos dos quadrinhos, mas recentemente uma decisão editorial acabou desfazendo anos de história na cronologia de ambos. O que será desse casal depois de tamanha mancada? Só o futuro pode dizer.

03. Batman e Mulher-Gato

batman catwoman

Como já escrevi aqui, acredito que Selina Kyle, a Mulher-Gato é o par romântico do Batman que mais entende sua personalidade. Assim como ele, a máscara que ela usa como Mulher Gato ao invés de mascarar a personalidade da personagem, liberta quem ela é de verdade. Bruce Wayne e Selina Kyle são as máscaras de Batman e Mulher Gato. Por essa razão ambos podem ser “eles mesmos” na companhia do outro e saber que são compreendidos. O problema é que ele não admite as liberdades que ela toma em cima da lei, e ela acredita que as regras que o Batman segue destroem sua vida. A caracterização dos personagens aumenta com esse diálogo e fortalece a popularidade de ambos.

02. Vampira e Gambit

Gambit Rogue

É quase uma unanimidade entre mulheres que gostam de quadrinhos ou de X-Men. Nunca vou entender completamente o fascínio que as fãs de quadrinhos desenvolveram em cima do Gambit e da Vampira. Talvez seja pelo fator “amor impossível” que eles não podem se tocar, ou o fato do personagem “cafajeste” que também reflete na obsessão feminina por outros personagens como o Sawyer de Lost. Por esses motivos merecem a segunda posição da lista indubitavelmente.

01. Superman e Lois Lane

Lois Clark

Por mais que não sejam meu casal favorito da lista, é inegável que Lois e Clark são o casal mais icônico dos quadrinhos. Um triângulo amoroso composto de dois personagens apenas se tornou um elemento tão forte que viraram referência na cultura pop do mundo todo. Lois, apaixonada por Superman mal desconfia que ele é na verdade Clark, seu colega de trabalho desajeitado. Clark tenta conquistar Lois com sua identidade civil, que é sua verdadeira personalidade. O casamento dos dois personagens não acabou com a química, pelo contrário, fortaleceu os dois como personagens e as histórias de ambos. Definitivamente são o casal mais reconhecido do universo dos quadrinhos.

Anúncios

Lista do dia: 10 jogos clássicos de Atari

Quem cresceu na década de 80 lembra de tardes nas férias jogando Atari até as mães gritarem “desliga que o video-game já está quente demais”. O joystick com apenas um botão vermelho e o stick de plástico que era difícil de controlar.  Se as crianças e adolescentes de hoje em dia vissem os jogos da época provavelmente achariam incrivelmente chatos, mas quem da minha geração nunca se divertiu (ou pelo menos sonhava em se divertir) com estes jogos?

10. Seaquest

Um submarino que resgatava mergulhadores enquanto se desviava dos tiros e atirava em submarinos inimigos e peixes. Era necessário ainda recarregar o nível de oxigênio do submarino.

seaquest

09. Tennis

Um dos jogos clássicos de esportes do video-game. Passei horas brigando com o joystick tentando acertar a bolinha, e até hoje me lembro que no Atari lá de casa, joystick da direita era pior que o da esquerda.

tennis

08. Boxe

O gráfico do jogo tinha um ângulo bem original. Eram dois lutadores (um branco e um negro) vistos “de cima” de um ringue. O objetivo era acertar o nariz do adversário antes que ele acertasse o seu. Um jogo simples, porém fantástico para a época.

boxe

07. Spiderman

Um dos primeiros jogos do Homem Aranha foi desenvolvido para Atari. O objetivo era escalar um prédio e ir resgatando os moradores que apareciam nas janelas.

SpiderMan

06. Space Invaders

O clássico dos fliperamas também era um dos jogos mais populares do Atari. Hoje em dia Space Invaders ainda aparecem em referências da cultura pop, virando um dos símbolos da década de 80 e da geração que nasceu e cresceu nessa década.

space-invaders

05. Pac Man

Outro jogo que já era popular em sua versão para fliperamas que também virou um dos jogos mais lembrados do Atari. O objetivo era comer todos os pontos amarelos se desviando dos fantasmas num labirinto. Assim como Space Invaders, Pac Man também acabou virando um ícone, ganhando até um desenho animado próprio na década de 90.

pacman

04. Enduro

O jogo que vinha com o Atari, então quem tinha Atari, normalmente jogava Enduro. Era um jogo de corrida normal, mas o cenário e a pista iam mudando. Gelo, Deserto, noite… Depois de passadas todas as fases um “novo dia” (depois da fase da noite) começava e o jogo ficava mais difícil.

enduro

03. Keystone Kappers

Clássico jogo de polícia e ladrão, era necessário subir e descer escadas rolantes para conseguir pegar o bandido. Um dos jogos mais divertidos e lembrados da década.

Keystone Kappers

02. River Raid

Um avião que sobrevoava um rio desviando de obstáculos e atirando em inimigos, outro jogo pra brigar com o Joystick, especialmente quando os caminhos se estreitavam, apareciam muitos obstáculos. Havia também a necessidade de reabastecer o avião, que tornava o jogo mais complexo.

river raid

01. Pit Fall

O Indiana Jones do Atari, usava cipós para se desviar de areia movediça, pulava troncos que rolavam e até mesmo jacarés num lago. Recolhia itens e prêmios em sua jornada. Ainda existia uma passagem secreta, um túnel na parte inferior da tela em que o nosso herói enfrentava um escorpião (pelo menos eu sempre achei que era escorpião) e fogo. Um clássico.

pitfall

CEO de marca de moda americana demite funcionários por feiúra

Está circulando na internet um rumor de que o CEO da marca americana American Apparel (que tem uma loja em São Paulo) estaria demitindo funcionários de sua empresa usando critérios estéticos. Em outras palavras, ele estaria mandando embora quem não se enquadra no seu padrão de beleza.

O motivo dessas demissões seria o número de vendas mais baixo que o esperado da empresa. O “poderoso chefão” teria decidido então pedir para que os gerentes de suas lojas tirassem fotos de seus funcionários, demitindo todos aqueles que não se enquadravam estéticamente no perfil da empresa.

Não é incomum no mercado (infelizmente) uma preocupação estética com funcionários que atuam nas áreas de vendas e atendimento ao cliente, mas esta estratégia da American Apparel além de preconceituosa é extremamente infantil e pouco inteligente. Ao invés de desligar os colaboradores com os desempenhos de venda mais baixos, utilizaram um critério fútil e sem planejamento estratégico.

Existem fatores importantes que o CEO deixou de considerar antes de tomar esta decisão, como os impactos da crise econômica americana em seu negócio, a situação do mercado e como seu produto e nível de serviço é percebido pelo cliente.

Lamentável.

Mais dois vídeos de Lost lançados na Comic Con

Ontem eu postei dois vídeos apresentados durante a Comic Con de San Diego sobre a próxima temporada do seriado Lost. Outros dois vídeos virais foram apresentados no evento, o primeiro é uma propaganda do Hurley da rede de fast food fictícia Mr. Clucks seguido de uma propaganda da Oceanic Airline, a cia aérea (também fictícia) do avião que caiu na primeira temporada. O segundo vídeo é uma versão de “America Most Wanted” da Kate Austen, e neste vídeo uma revelação surpreendente: Kate ainda está foragida, mas não matou o padrasto (pai) dela, e sim um de seus assistentes.

Tudo indica que o incidente do final da última temporada funcionou, e agora é esperar pra ver como a série vai continuar e explicar os acontecimentos pendentes…

Documentário Indiano sobre a sensualidade e moda brasileira

A NDTV (parte de um grande conglomerado de mídia da ásia) produziu um documentário interessante sobre a moda e sensualidade brasileira nos bastidores do São Paulo Fashion Week. É interessante ver a nossa cultura sob uma perspectiva oriental, e como o Brasil é percebido pelo resto do mundo.

O documentário cita dados interessantes sobre a evolução do segmento no Brasil, são 30.000 empresas ligadas ao ramo da moda que empregam 2.07 milhões de pessoas e geram de 8% a 10% do PIB nacional. A importância da moda brasileira no mercado internacional aumenta a cada ano, e esse documentário é um indício da força e qualidade de design das marcas brasileiras.

O mercado indiano (um dos maiores e que mais crescem no mundo) pode ser um importante ponto estratégico nas inserções internacionais das empresas de moda, especialmente de moda praia, como o próprio documentário aponta.  As similaridades climáticas e o gosto por cores fortes e brilhantes fazem da moda brasileira um par quase perfeito para a cultura indiana, assim como o crescimento econômico de ambos os países e sua posição estratégica na economia global no grupo BRIC (Brasil, Rússia, India e China) como potências econômicas ascendentes.

Outro segmento importante mencionado pelo documentário são os produtos de tratamento capilar, as brasileiras chegam a utilizar até 5 produtos diferentes em seus cabelos diariamente, e o cuidado com o cabelo para algumas é mais importante do que o cuidado com o corpo.

Entre as empresas e designers em destaque no documentário se encontram Cia. Marítima, Alexandre Herchcovitch, Osklen, Cavalera e Ronaldo Fraga.

Um ponto negativo importante é a necessidade de aulas de inglês de parte dos entrevistados brasileiros desse documentário. Se a moda brasileira quer ser percebida e compreendida no mercado internacional é fundamental que estes profissionais chave melhorem seus conhecimentos na língua inglesa.

Link do documentário: http://www.ndtv.com/news/videos/video_player.php?id=1139163

via Current.com

Tatuagens de logomarcas, legal ou caído?

De acordo com este site o número de pessoas que tatuam logotipos de marcas luxuosas em sua pele é cada vez maior, principalmente entre adolescentes. O uso de marcas luxuosas e reconhecidas para obter status não é nenhuma novidade, mas tatuar estas marcas na pele deixa a pessoa mais “interessante” ou mais ridícula? Afinal o objetivo dessas tatuagens é claramente chamar a atenção tentando emular o luxo e posicionamento das marcas em questão, mas pode ser interpretado como um sinal de futilidade. O que vocês acham?

LV

CHANEL

apple

ferrari

(via Current.com)